quarta-feira, 30 de julho de 2014

terça-feira, 29 de julho de 2014

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Better Homework, Revision & Examinations for ESL Students


by
Josef Essberger

Even if you are learning English in a school, you probably spend a lot of time working alone on your English. The time you spend working alone is actually very valuable for you. And you can increase its value by working in a disciplined, systematic way. At the same time, try to relax. Be cool. You will learn more easily and more quickly.

Here are some tips to help you learn as efficiently as possible. We will consider three aspects of your work:

1.Homework: INput; new language, new grammar, new vocabulary; exercises
2.Revision: reinforcement; looking again at what you have already studied; consolidation. This is very important.
3.The Examination: OUTput; this could be a major exam like the Cambridge Certificate in Advanced English, or an exam like the TOEIC, or a test at school.
Homework
•Decide what time to do your homework each day - and then do it at that time without fail!
•Find a convenient place to work and always work in that place.
•Do your work progressively, a little at a time. Don't wait until you have a lot to do. That will worry you, and you will find it hard to start.
•Be disciplined about your homework time. Don't waste your homework time doing other things, like telephoning friends or making cups of coffee!
•Keep all your work together in a folder or file. Keep it tidy. Don't do it on scraps of paper.
•Keep a record of what you have done each week - and what you plan to do the next week.
•Leave time in your plan for unexpected events.
Revision
•Revise in an organised way. Make a plan at the beginning - and follow to it!
•Do not spend all your time revising! Try to spend time on your normal hobbies and your social life.
•Make your revision interesting by relating it to the real world - the news, for example, or your job.
•Make notes for your revision constantly. And try to practise what you revise.
•If you do not understand something, ASK! Never be afraid to ask. Ask your teacher, ask the local library, ask EnglishCLUB.net. Asking questions helps you to understand.
•Try to talk to other people about your revision. Discuss any problems with your friends and family.
•If it seems difficult, think about the future. You are working hard now for a better future!
The Examination
•Try to relax the night before the exam. Do not revise too late. Go to bed early!
•On the day of the exam, have a good breakfast. Leave home early, so that you will not panic if the traffic is bad.
•Do not worry if you are nervous. It is normal and natural to be nervous. It will make you more alert for the exam and so you will do better.
•Read the exam paper very carefully. Be sure that you understand all the instructions - and then follow them!
•Look for the questions that have the highest marks or points. Do them first.
•Give yourself a time limit for each question so that you can finish the whole exam.
•Make sure that you include your name and all necessary details (examination number, centre number etc) correctly.
Finally, try to be relaxed about your studies. Language is only a method of communication. It is really quite easy. You are already an expert in your own language. Soon you will be an expert in English too!

© 1999 Josef Essberger

Source: http://www.englishclub.com

quinta-feira, 3 de julho de 2014

The English Language In 24 Accents

Me attempting to do 24 different accents from my own country and from other countries around the world. Hopefully I got most of them right but I may have made mistakes and I can do some better than others. However, I made this video for my friends because I promised them I would do an accent video. I mean no offence to anyone and please don't be upset if I have not included your specific accent or got it wrong.



quarta-feira, 2 de julho de 2014

Doodle

A doodle is a type of sketch, an unfocused drawing made while a person's attention is otherwise occupied.

Doodles are simple drawings that can have concrete representational meaning or may just be abstract shapes.

Stereotypical examples of doodling are found in school notebooks, often in the margins, drawn by students daydreaming or losing interest during class.

Other common examples of doodling are produced during long telephone conversations if a pen and paper are available.

Popular kinds of doodles include cartoon versions of teachers or companions in a school, famous TV or comic characters, invented fictional beings, landscapes, geometric shapes and patterns, textures, banners with legends, and animations made by drawing a scene sequence in various pages of a book or notebook.

Regardless of any advancement in technology, pen and paper will always be the number once choice for any budding artist or illustrator. It is with the these pencil sketches that we create great designs. So, what exactly makes a doodle so fascinating even though it is claimed to be one of the most unproductive ways of spending time. Maybe a gross understatement, but once you look at these creative doodles, you will know what I’m talking about.

A doodle is a type of sketch, an unfocused drawing made while a person’s attention is otherwise occupied elsewhere. Doodles are simple drawings that can have concrete representational meaning or may just be abstract shapes. Stereotypical examples of doodling are found in school notebooks, often in the margins, drawn by students daydreaming or losing interest during class. Other common examples of doodling are produced during long telephone conversations if a pen and paper are available.Popular kinds of doodles include cartoon versions of teachers or companions in a school, famous TV or comic characters, invented fictional beings, landscapes, geometric shapes, textures, banners with legends, and animations made by drawing a scene sequence in various pages of a book or notebook. (via wikipedia)
In this article, I have showcased some of the coolest doodle art found on the web. Some of them will just blow you away. Also, at the end of the article, I have given links to some really useful resources and articles which will definitely be of interest to you.
So, Enjoy the journey.
Source: http://richworks.in/2010/04/25-most-creative-examples-of-doodle-art/
Wikipedia

terça-feira, 1 de julho de 2014

A importância do contexto

Por Ulisses Wehby de Carvalho


Source: http://www.teclasap.com.br/blog

É impressionante o número de perguntas que chegam ao “Fórum Tecla SAP” com títulos do tipo “Como se diz “qualquer coisa” em inglês?”. Até aí nada de extraordinário, pois trata-se de interesse legítimo em ampliar os conhecimentos da língua inglesa. O que muitos estudantes não percebem é que, instintivamente, acabam criando a expectativa de que existe uma conexão direta e estática entre os vocábulos, como se houvesse uma relação biunívoca entre as palavras. Relação o quê? É isso mesmo, biunívoca. Para quem não se lembra das aulas de matemática, uma relação biunívoca é aquela que associa, a cada um dos elementos de um conjunto, um único elemento de outro conjunto, e vice-versa, como na Figura 1 abaixo.

É natural que, ao começarmos a estudar uma língua estrangeira, façamos esse tipo de associação. Que atire a primeira pedra quem, conscientemente ou não, nunca pensou assim. Acontece que, na prática, nenhum termo existe em um fundo cinza estéril. Palavra só é palavra de verdade quando está dentro de um contexto. Tomemos como exemplos três situações distintas, como na Figura 2.

Vejamos agora o que acontece com os mesmos vocábulos do exemplo inicial (Figura 1), agora inseridos no contexto esportivo (Figura 3), mais especificamente no mundo do tênis. Observe as possíveis alterações de sentido.

É lógico que “pegador” aqui não é o rapaz namorador que faz muito sucesso com as garotas. Trata-se de “BALL BOY”, o “pegador de bolas” no tênis. Quanto a “LOVE” querer dizer “zero”, confira o post Vocabulário: Zero publicado aqui no Tecla SAP. Mudemos de contexto mais uma vez e vejamos o que acontece no próximo caso.

Aí você me pergunta: Quer dizer que “HOUSE” no contexto político significa “câmara (dos deputados)”? Então “WHITE HOUSE” é “Câmara Branca” por acaso? Eu respondo: não caia na mesma armadilha! É claro que “WHITE HOUSE” sempre foi e continuará sendo “Casa Branca”. Não se esqueça, no entanto, de que “HOUSE” pode ser “casa” ou, entre outras acepções, “Câmara”. Jamais se esqueça de que as relações entre os elementos de um conjunto com os do outro conjunto são muito voláteis. Em outras palavras, são relações de curtíssima duração. Está começando a entender onde quero chegar? Observemos mais um quadro:

Ao encerrar uma carta para parente ou amigo próximo é comum usarmos a palavra “LOVE”. Nesses casos, podemos afirmar que “LOVE” é equivalente a “beijos”. Consulte os posts Vocabulário: Abraço e Curiosidades: XOXO para ler mais sobre o assunto. Em frases como “Oh boy, it’s cold in here!”, “BOY” passa a ser uma interjeição que indica surpresa, indignação, alegria etc. Poderíamos traduzi-la por “caramba”, “minha nossa” ou outra locução sinônima. Eu até poderia adicionar mais um ingrediente a essa salada se eu fosse falar de regionalismo, ou seja, “BOY” poderia, nesse caso, ser “Vixi!”, “Rapaz!”, “Caraca!”, “Meu!”, “Bah!”, “Eita!”, dependendo, é lógico, da região do Brasil em que você se encontra. Mas regionalismo fica para outro post.

Se a tese é válida até mesmo para palavras elementares como “LOVE”, “HOUSE” e “BOY”, o que dizer então de “POWER”? Como traduzir “POWER BOAT”, “POWER DRILL”, “POWER OF ATTORNEY”, “POWER STEERING” e “POWER SUPPLY” só com uma palavra em português? Simplesmente não dá. Há ainda “BREAKTHROUGH”, “EMPOWERMENT”, “TAKE FOR GRANTED”, entre muitas outras expressões que acabam gerando dificuldades quando são transpostas para o nosso idioma. Acontece que todas, invariavelmente, têm tradução! Clique nos links para conferir as soluções dadas por Isa Mara Lando, em seu excelente VocabuLando, ferramenta indispensável para quem leva a sério o estudo de inglês e a tradução. Infelizmente, não é sempre a mesma palavra, como acreditam alguns. As traduções serão feitas cada hora de um jeito, cada hora com uma solução diferente.

Espero que você tenha compreendido que os idiomas não são códigos que possuem símbolos análogos que podem ser simplesmente substituídos uns pelos outros. Se fosse assim, os softwares de tradução automática já teriam dado aos tradutores de carne e osso o mesmo destino que a calculadora deu ao ábaco. Em suma, estudar inglês é muito mais do que criar uma tabela de duas colunas no Word!

Lembre-se, portanto, das próximas vezes que perguntar o significado de palavra ou expressão no “Fórum Tecla SAP“, de dizer em que contexto você a ouviu/leu ou em que situação gostaria de empregá-la. Faça o mesmo na hora de guardar os significados de palavras e expressões novas no seu banco de dados mental.

Se até a matemática, uma ciência exata, tem um símbolo para indicar aproximações (aquele sinal de igual com o til em cima, lembra?), é loucura imaginar que as línguas, maleáveis por natureza, são precisas e estáticas. Mas são justamente a aparente incoerência e a constante imprevisibilidade suas características mais encantadoras. Qual seria a graça de somar 2 + 2 se o resultado sempre fosse 4?